De Puebla até Montepulciano

Na ocasião do Quinto Congresso Internacional do Slow Food, que aconteceu na cidade de Puebla, México, enfatizou-se a necessidade de integrar o amplo mundo do Terra Madre – as comunidade do alimento, os produtores das Fortalezas, os professores e educadores que realizamos projetos das hortas escolares, os chefes que aplicam os critérios do “bom limpo e justo”, os estudantes das Universidades e os médicos e técnicos que promovem a importância da qualidade no alimento – na Associação.

Somente através da integração destes sujeitos ativos e responsáveis nas atividades do movimento o Slow Food pode tornar-se parte importante das discussões políticas internacionais, sendo influente em decisões sobre os temas cruciais da atualidade, como a globalização e as alterações climáticas.

O Comitê de Presidência Internacional do Slow Food reuniu-se  na semana passada em Montepulciano, Toscana, para discutir sobre o primeiro e difícil objetivo: envolver os jovens nos temas da agricultura e do alimento para favorecer o retorno à Terra Madre e à vida slow.
 
Participaram da reunião: o Presidente de Slow Food Carlo Petrini e os Vice-Presidentes Vandana Shiva (Índia) e John Kariuki (Quênia), os presidentes das sete associações nacionais (França, Alemanha, Japão, Grã Bretanha, Itália, Suiça e Estados Unidos) e o Secretário Internacional do Slow Food Paolo Di Croce.

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Comida, Comunidade e Regeneração

Date 18 julho, 2022
Regeneração é o tema do Terra Madre – Salone del Gusto 2022, que tem como objetivo ressaltar o protagonismo da agricultura familiar...

Slow Food Indica

Date 16 julho, 2022
Visibilidade e acesso a mercados mais competitivos para alimentos bons, limpos e justos Mais um passo está sendo dado para qualificar a...

Intercâmbio de culturas alimentares

Date 14 julho, 2022
Jovens do povo Tremembé da Barra do Mundaú viajaram do litoral oeste do Ceará até a terra indígena do povo Tabajara do...