Slow Food Recife promove Tour Gastronômico

O Convivium Slow Food Recife realiza no dia 26 de abril de 2008 um roteiro gastronômico urbano pelos seus Mercados Públicos, periferia e alguns recantos onde será possível degustar as mais incríveis preciosidades gastronômicas da cidade.

O roteiro tem apoio da Prefeitura da Cidade do Recife e integra o Projeto Nordeste, Brasil, brasileiro e é o primeiro de uma série de roteiros que pretendem valorizar e reconhecer todos os agentes que fazem a Cozinha Nordestina. Conhecer para reconhecer. Conhecer os Métodos tradicionais de cultivo, os lugares que praticam a velha e boa Comida Nordestina e identificar as singularidades do modo de fazer cada preparação são os objetivos deste Projeto.

Para tanto, será realizado um verdadeiro tour gastronômico pelas mais incríveis comunidades dos alimentos do Nordeste, pelos seus Mercados Públicos, botecos ou qualquer lugar que guarde e preserve as tradições alimentares do povo nordestino. Assim como, aprender a fazer queijo coalho, rapadura, a plantar o arroz vermelho, conhecer casas de farinha, a pesca do aratu, saborear um alfenim, umbuzada e caruru, Vivência, aprendizado e valorização!

1° Roteiro Gastronômico do Projeto – Data – 26/04/08 (Sábado)

Recife dos Mercados e dos Grandes Mestres da Cozinha Pernambucana

Primeira Parada – Café da manhã – Mercado da Encruzilhada – 7h-8:30h

Segunda Parada – Mercado da Boa Vista/Padaria Santa Cruz até Mercado de São José (Rua Velha, Casa da Cultura, Restaurante Leite, Pátio de São Pedro) – 9:30h- 11:30h

Terceira Parada – Bar da Geralda (Morro da Conceição) e Almoço no Restaurante da Mira (Casa Amarela) – 12h – 15:30

Serviço:
Roteiro Guiado, Micro-ônibus com ar-condicionado, café da manhã e  almoço.
Valor: R$ 28,50

Informações:
Thiago das Chagas – 81.88514906/ recife@slowfoodbrasil.com 

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Como a cidade pode e deve apoiar o campo?

Date 17 junho, 2022
Na busca por respostas, um consenso é de que qualquer solução passa pela mudança da forma como consumimos, produzimos e distribuímos alimentos.