Docinho de buriti e licuri elaborado por Luis Carrazza - Foto: Roberta Sá

Festival Brasil Sabor 2008 – relato das atividades em Brasília

A colaboração entre o Convivium Slow Food de Brasília e a ABRASEL-DF se iniciou durante a organização da programação gastronômica do Salão Nacional dos Territórios, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Dezembro de 2006. De lá para cá algumas atividades foram desenvolvidas em conjunto, e este ano a presidência da associação nos ofereceu um espaço no Festival Brasil Sabor 2008.

Docinho de buriti e licuri elaborado por Luis Carrazza - Foto: Roberta Sá

Para a abertura do Festival alguns associados do Convivium Brasília criaram pratos inéditos e deliciosos, usando produtos de comunidades locais, da Arca do Gosto e Fortalezas, e apresentaram para o público participante os princípios da ecogastronomia. Esta atividade foi realizada em parceria com a Central do Cerrado , que não somente nos forneceu os produtos das comunidades como também os coordenadores participaram ativamente de toda a organização.

Depois desta atividade brilhante (e gostosa), realizada por várias cabeças pensantes e mãos realizadoras, tivemos a oportunidade de oferecer oficinas de ecogastronomia para adultos e oficinas do gosto para crianças. As atividades foram realizadas em duas edições, nos dias 19 de março e 03 de maio, no Terraço Shopping. Para estas atividades contamos com a colaboração fundamental da Kaza Chique , e esperamos poder continuar colaborando.  

Oficinas Para Crianças

Oficina para crianças - Foto: Roberta Sá

Trabalhar com 30 crianças de 4 a 8 anos, e mantê-las atentas e interessadas durante duas horas, em meio a um centro comercial cheio de outros estímulos não é tarefa fácil. Esta atividade foi coordenada por Juliana de Andrade (psicóloga e estudante de gastronomia), Joana Pereira (nutricionista e estudante de gastronomia) e Alessandra Teixeira (estudante de gastronomia). Durante a oficina as crianças cheiraram, provaram, mexeram, cortaram, falaram muito e comeram. Juntas fizeram um bolinho saudável usando aveia, maçã, banana e geléia de jabuticaba produzida por uma comunidade do alimento local. Depois rechearam tomates e comeram, com muito gosto, tudo o que fizeram. E ao final, o mais gostoso foi sentir que estas crianças querem mais, não querem ir embora. Algumas até voltaram para a segunda oficina, duas semanas depois.

 

Oficina de ecogastronomia para adultosChef Leninha Camargo na oficina para adultos - Foto: Roberta Sá

Os adultos assistiram ao vídeo sobre a Fundação Slow Food discutiram um pouco juntos sobre biodiversidade, agricultura, ecogastronomia e os critérios de qualidade para os alimentos – BOM, LIMPO e JUSTO. Em seguida foram para a cozinha acompanhados pela Chef Leninha Camargo, que se aproximou do convivium durante o Terra Madre Brasil e desde então tem sido grande colaboradora e divulgadora do movimento. Na primeira oficina, no dia 19 de março, os adultos aprenderam a fazer uma deliciosa salada de arroz vermelho com castanha de baru e bacalhau e um espaguete de pupunha delicioso. Na oficina do dia 03 de maio foi a vez de uma salada de sete grãos com licuri e frango defumado e risoto de galinha caipira com pequi. Nas oficinas para adultos também tivemos alunos que repetiram a dose, ou seja, participaram das duas edições.

O Convivium de Brasília agradece a todos e todas que participaram e colaboraram na organização das atividades. Mais imagens das oficinas foram publicadas na página do Convivium


Roberta é coordenadora dos projetos do Slow Food no Brasil e membro do Convivium de Brasília .

 

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Como a cidade pode e deve apoiar o campo?

Date 17 junho, 2022
Na busca por respostas, um consenso é de que qualquer solução passa pela mudança da forma como consumimos, produzimos e distribuímos alimentos.