Encontro da Comissão Brasileira da Arca do Gosto

O próximo encontro da Comissão Brasileira da Arca do Gosto terá Santo Antônio de Lisboa, em Flórianopolis, como cenário. Entre os dias 11 e 13 de junho os membros da Comissão se reúnem para avaliar a candidatura de novos produtos. O encontro será realizado pelo Instituto Morro da Cutia de Agroecologia (IMCA), com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Em Florianópolis, a organização conta com o suporte do Convivium Slow Food Engenho de Farinha e do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (CEPAGRO).

Durante os dias do encontro acontece a Semana Cultural de Santo Antônio de Lisboa, com uma rica programação. Além disso, os membros da comissão irão visitar algumas comunidades do alimento . Na sexta, dia 12, a Comissão se reúne para discutir 13 candidaturas de produtos de todo o Brasil. Na hora do almoço, o chef Ubiratan Farias, do Restaurante Villa Açor de São José (SC), vai preparar pratos típicos usando como ingrediente o berbigão, um dos produtos a ser avaliado.

Os membros da Comissão também participam da abertura do Festival Gastronômico "Comidas Típicas da Ilha", sob orientação da Professora Silvana Graudenz Müller, do CEFET-SC e de um jantar de confraternização no Restaurante Chão Batido, do chef Ivan Sartorado , membro da Rede Terra Madre. Ainda na programação um café colonial no engenho das irmãs Inácia, Wilma e Maura do Nascimento, que fazem parte da Comunidade da Bijajica do Terra Madre , em Três Barras, Palhoça (SC) e a preparação da farinha polvilhada no Engenho do Sr. Osmar Mendes Marcelino, da Rede Terra Madre e membro do Convivium Engenho de Farinha, em Paulo Lopes (SC).

Leia mais sobre a Arca do Gosto.

Conheça os alimentos brasileiros na Arca do Gosto.

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Como a cidade pode e deve apoiar o campo?

Date 17 junho, 2022
Na busca por respostas, um consenso é de que qualquer solução passa pela mudança da forma como consumimos, produzimos e distribuímos alimentos.