Delegação Brasileira do Terra Madre 2014

Às vésperas da edição de 2014 do Salone del Gusto e Terra Madre, em Turin/Itália, estamos muito entusiasmados com a participação da delegação brasileira no evento.

Esta é a primeira edição depois da formação da Associação Slow Food do Brasil, que está dando cada vez mais autonomia ao movimento em nosso país, rearticulando nossa atuação e capilarizando o alcance da filosofia do Slow Food até os nós desta grande rede do alimento bom, limpo e justo: os convívios e as comunidades do alimento.

Esta edição do Salone del Gusto e Terra Madre comemora o Ano Internacional da Agricultura Familiar, dando destaque a produtos em risco de extinção catalogados na Arca do Gosto do mundo todo. Os agricultores familiares são os verdadeiros guardiões da diversidade agrícola e cultural por trás dos alimentos, sendo essenciais para um modelo de produção e consumo que almejamos.

A Arca do Gosto é uma das principais iniciativas  do Slow Food contra a padronização massiva da alimentação, dando maior visibilidade a produtos esquecidos ou negligenciados. Compreendemos que os alimentos vão muito além dos produtos em si, se relacionando com o território e a identidade das comunidades que os produzem e/ou consomem.

Mesmo quando se trata de alimentos do dia-a-dia, é cada vez mais frequente a dificuldade de encontrarmos ingredientes tão presentes há poucas décadas atrás. Estes são desvalorizados pelo modo de produção atual refletindo na ausência deles em mercados e feiras. Você pode ajudar a valorizá-los e mantê-los vivos indicando novos produtos para a Arca. Para maiores informações sobre a Arca do Gosto acesse: slowfoodbrasil.com/arca

Mais de trinta comunidades da rede Terra Madre protagonizam esta delegação, representando a vasta diversidade humana e alimentar que temos em nosso país. Elas são de todas as regiões e biomas do Brasil, mostrando produtos e compartilhando experiências. Encontramos aqui, grupos que lidam com alimentos como méis de abelhas nativas, passando por processados como queijos de leite cru e bebidas artesanais até frutos e seus derivados.

Dentre as comunidades também há as Fortalezas Slow Food, como as do Waraná Nativo e o Néctar de Canudo dos índios Sateré-Mawé, do Umbu, do Licuri, do Palmito Juçara e do Pinhão da Serra Catarinense. Todas elas têm grande importância para o Slow Food, reforçando a ligação do movimento com a valorização das culturas alimentares.

Ir ao Salone del Gusto e Terra Madre é também uma ocasião para que os cozinheiros da rede se engajem e se integrem à Aliança de Cozinheiros Slow Food – um projeto que tem a intenção de fortalecer e formalizar o comprometimento dos cozinheiros da rede com as comunidades, segundo os princípios do Slow Food. Para maiores informações sobre a Aliança acesse slowfoodbrasil.com/alianca

Por fim teremos ainda a presença de grupos transversais da nossa rede como o GT de Queijos Artesanais de Leite Cru, GT de Educação, Slow Fish (pesca sustentável), SFYN (Rede Jovem Slow Food), os Facilitadores Regionais e os Conselheiros da Associação Slow Food do Brasil.

Esperamos voltar cheios de inspiração para fortalecer ainda mais nossa crescente rede.

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Comida, Comunidade e Regeneração

Date 18 julho, 2022
Regeneração é o tema do Terra Madre – Salone del Gusto 2022, que tem como objetivo ressaltar o protagonismo da agricultura familiar...

Slow Food Indica

Date 16 julho, 2022
Visibilidade e acesso a mercados mais competitivos para alimentos bons, limpos e justos Mais um passo está sendo dado para qualificar a...

Intercâmbio de culturas alimentares

Date 14 julho, 2022
Jovens do povo Tremembé da Barra do Mundaú viajaram do litoral oeste do Ceará até a terra indígena do povo Tabajara do...