Carta de Repúdio a violência contra campesinos de Quedas do Iguaçú/PR

O movimento Slow Food Brasil, manifesta através desta carta, repúdio às situações alarmantes de abuso, violência e desrespeito aos direitos humanos vividas pelos camponeses do MST no acampamento Dom Tomás Baldinho, no município de Quedas do Iguaçú/PR.

Trabalhadores rurais assassinados, torturados, perseguidos, discriminados e sem seus direitos básicos respeitados não pode ser tolerado ou aceito em um Estado democrático de direito.

Saber que em pleno ano de 2016 vemos trabalhadores do campo executados por pistoleiros de antigos grileiros em áreas da União, sem que o poder público interfira é algo espantoso. O Governo do Estado do Paraná – que já foi punido anteriormente pela Corte Internacional de Direitos Humanos por conta de assassinatos no campo – reincide em conduta que pode ser interpretada como descaso ou conivência com crimes e barbáries deste tipo.

A sociedade organizada exige esclarecimentos e se sensibiliza com os trabalhadores de Quedas do Iguaçú.

Pedimos que compartilhem esta carta e que pressionem, assim como nós, que o governo do estado se pronuncie, e que investigue os crimes que tiraram a vida de dois homens, feriram outros tantos e tem gerado  pânico em toda a comunidade; e que se punam os culpados.

Os camponeses são os guardiões de nossa agrobiodiversidade. Sem a tradição camponesa não haverá futuro da alimentação em nosso país.

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Como a cidade pode e deve apoiar o campo?

Date 17 junho, 2022
Na busca por respostas, um consenso é de que qualquer solução passa pela mudança da forma como consumimos, produzimos e distribuímos alimentos.