O modo artesanal de fazer queijo de minas como patrimônio cultural brasileiro

O modo artesanal de fazer queijo de Minas nas regiões do Serro, das Serras da Canastra e do Salitre/Alto Paranaíba é reconhecido como patrimônio cultural brasileiro pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 2008.

O GT Slow Food de Queijos Artesanais, formado em 2011, elaborou e realizou o projeto “Salvaguarda do modo artesanal de fazer Queijo de Minas” de julho de 2015 a dezembro de 2017. Sob o patrocínio do IPHAN e administração do ITS – Instituto Terceiro Setor, o GT de Queijos, contando com uma equipe de 13 voluntários, realizou 9 viagens a campo, para levantamento e identificação de produtores artesanais tradicionais, seus equipamentos, quartos de queijo, meios de comercialização, seu significado como patrimônio cultural; para documentação fotográfica e audiovisual das pesquisas; para realização de degustações de queijo e oficinas de educação do gosto para estudantes e professores da rede de ensino; para produção de três exposições itinerantes, para cada região registrada, socializando o conhecimento produzido no âmbito do projeto.

Evento organizado por Ana Claudia Lima e Alves, Denise Gonçalves, Katia Karam Toralles, Rodrigo Cotrim de Carvalho, Slow Food Brasil.

Esta atividade foi realizada no dia 24/04/2021 e compôs a programação do Terra Madre 2020

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Pesca de saberes e conhecimentos

Date 20 maio, 2021
Antes de chegar à mesa, cozinheiras e cozinheiros vão à fonte para compreender a origem do pescado e dos frutos do mar...

Cultura Alimentar é resistência!

Date 18 maio, 2021
Uma população em conexão com o seu território, consciente de sua biodiversidade, saberes e práticas e conhecedora dos seus sistemas agroalimentares possui...