Comunidades indígenas da rede Slow Food participam do Acampamento Terra Livre em Brasília

No último dia 04 começou, em Brasília, o Acampamento Terra livre 2022, onde indígenas do Brasil inteiro encontram-se acampados para reivindicar diversos direitos garantidos pela Constituição, mas que até hoje não são respeitados.
Dentre as diversas etnias encontram-se alguns membros da Rede Slow Food. Entre eles a Fortaleza do Pequi dos Kïsêdjê do Xingu, a Fortaleza da mandioca dos Kiriri da Bahia, e a Comunidade de Valorização da Mandioca do povo Juruna do km 30.

Kiriris e Jurunas

Todos eles precisam de ajuda para continuarem participando do evento e você pode colaborar à distância através dos seguintes PIX:
Fortaleza do Pequi do Xingu – PIX 07.349.834/0001-56
Valorização da Mandioca do Povo Juruna km 30 – PIX 546.800.502-68
Fortaleza da Farinha e Derivados da Mandioca do povo Kiriri de Banzaê – Pix: 056.875.905-28

Deixe um comentário:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Lançamento: acesse os produtos!

Date 13 maio, 2022
Os vídeos e publicações do projeto "Território e Cultura Alimentar no Ceará", realizado junto aos povos indígenas Tremembé da Barra do Mundaú...

Moção Antirracista do Slow Food Brasil

Date 2 maio, 2022
Desde a criação do coletivo Antirracismo Slow Food, um dos objetivos do grupo é a elaboração da moção sobre o tema a...