Fortalezas Slow Food

Produtor de queijo coalho de cabra. Foto: Revecca Tapie

As Fortalezas Slow Food fazem parte de um programa iniciado em 1999, para construir com os agricultores familiares e produtores artesanais caminhos para superar suas dificuldades, reunindo agricultores e produtores isolados e conectando-os com mercados mais sensíveis que valorizam os seus produtos.

Às vezes, mudanças estruturais são necessárias: construção de uma unidade de processamento, renovação da estrutura, etc. Outras vezes, um único projeto não é suficiente, e diferentes ações devem ser planejadas para que possam manter uma cadeia de produção boa, limpa e justa. Os projetos das Fortalezas estão focados em uma área geográfica específica, um território. Podem, por exemplo, envolver desde um único produtor de queijo (talvez o último detentor de um modo de fazer tradicional) até um grupo de centenas de agricultores familiares.

Atualmente, 591 Fortalezas Slow Food integram o programa, envolvendo mais de 13 mil agricultores e produtores em todo o mundo: do Arroz Bario da Malásia, passando pela baunilha Mananara de Madagascar, o café da Guatemala, o umbu do semiárido brasileiro e o Queijo Oscypek polonês.

As Fortalezas Slow Food são projetos concretos de desenvolvimento da qualidade dos produtos nos territórios, envolvendo diretamente os pequenos produtores, técnicos e entidades locais. São pequenos projetos dedicados a auxiliar grupos de produtores artesanais e preservar os produtos artesanais de qualidade.

As estratégias das Fortalezas Slow Food variam conforme as necessidades e características de cada grupo, e vão desde a aproximação entre produtores, o apoio na construção de protocolos de produção, divulgação dos produtos, até investimentos diretos em equipamentos e subsídios para a produção.

Gergelim Kalunga. Foto: Nadiela Monteiro
Gergelim Kalunga. Foto: Nadiella Monteiro
Farinha Ksedjê. Foto: Nadiella Monteiro
Pesca artesanal em Sobradinho. Foto: Revecca Tapie

Tipologias das Fortalezas:

As Fortalezas Slow Food visam conservar um produto tradicional em risco de extinção (como no caso de produtos que já integram a Arca do Gosto), preservar uma técnica de produção tradicional em risco de perda cultural (como no caso de pesca, produção animal, processamento ou cultivo), ou conservar paisagens rurais e ecossistemas em risco, através de sustentabilidade ambiental (limpo) e socioeconômica (justo), garantindo a viabilidade futura para os produtos tradicionais.

Encontro Fortaleza dos Engenhos de Farinha Polvilhada de Santa Catarina.

Conheça a lista das Fortalezas Slow Food no Brasil

Se quiser conhecer mais sobre a história e as diretrizes do programa acesse a publicação.

Fortalezas Slow Food no Brasil

Fortaleza do Pinhão da Serra Catarinense

O pinhão é a semente da árvore Araucaria angustifolia, espécie nativa da Mata Atlântica conhecida popularmente na região por pinheiro ou araucária. Se trata de uma semente de cerca de 4 centímetros, de forma alongada e de cor de marfim, envolto em…

Fortaleza do Queijo Colonial de Leite Cru de Seara

Os queijos são redondos, variando entre 1 e 3 kg, apresentando uma crosta amarelada, textura semi dura, amanteigado por dentro, pequenas olhaduras do processo natural do beneficiamento do queijo e de consistência firme. Seu sabor inicialmente é suave ficando levemente picante conforme…

Fortaleza dos Engenhos de Farinha Polvilhada de Santa Catarina

A farinha polvilhada produzida nos engenhos de Santa Catarina apresenta cor branca, textura fina e macia, podendo ter sabor mais adocicado ou azedo, alguns chegam a dizer que ela “esquenta” na boca. Resultado principalmente das variedades de mandioca utilizadas e da fina…

Fortaleza do Cacau Cabruca do Sul da Bahia

O cacau, também conhecido como fruto dos deuses, é o fruto do cacaueiro, uma árvore de porte médio, caracterizado pelas folhas longas (aproximadamente 30 cm) e copa larga e arredondada. Os frutos apresentam formato semelhante a uma bola de futebol americano, medindo…

Fortaleza do Butiá do Litoral Catarinense

A palmeira Butia catarinensis possui pequeno porte, não passa de 3 metros de altura e é dela que se origina o seu fruto carnoso, que mede 1,4 – 2,6 cm e sua cor pode variar de acordo com seu processo de maturação…

Fortaleza do Pequi do Norte de Minas

O pequizeiro (Caryocar brasiliense) é uma árvore cujo fruto costuma ser colhido entre novembro e janeiro, quando os frutos maduros começam a cair naturalmente dos ramos. Cada fruto, que nesse momento atinge cerca de 10 a 15 cm, pode conter de um…

Fortaleza do Gergelim Kalunga

O gergelim (Sesamum indicum) possui grande heterogeneidade de características morfológicas, podendo ser anual ou perene, com 0,50m a 3,00m de altura, de caule ereto, com ou sem ramificações, com ou sem pelo e com sistema radicular pivotante. As folhas apresentam-se alternadas ou…

Fortaleza do Coco-Macaúba de Jaboticatubas

O óleo de macaúba é produzido a partir do beneficiamento das castanhas (parte interna do fruto) da palmeira homônima, mediante torra e cozimento, seguido de extração por decantação e purificação.Os frutos são colhidos após caírem naturalmente das árvores, momento no qual a…

Fortaleza do Pequi do Xingu

O pequizeiro (Caryocar brasiliense) é uma árvore típica do cerrado brasileiro pertencente à família Caryocaraceae. O fruto é chamado de pequi que, em língua indígena da região, significa “casca espinhenta”. A planta possui porte arbóreo, atingindo entre 8 e 12 m de…

Fortaleza da Abelha Canudo Sateré-Mawé

O mel das abelhas canudo, Scaptotrigona xantothrica, é único dentre os méis produzidos pelas mais de 300 espécies de abelhas nativas sem ferrão do Brasil. A Amazônia, local de ocorrência da abelha canudo, concentra cerca de 150 do total de abelhas que…

Fortaleza da Farinha Bragantina

A tradicional farinha de Bragança, como é conhecida, é produzida artesanalmente por pequenos produtores da agricultura familiar da região Bragantina, o Salgado Paraense, nos municípios de Bragança, Augusto Correa, Tracuateua e Capanema. Confeccionada com técnica indígena repassada de geração em geração, esta…

Fortaleza da Abelha-Jandaíra do Mato Grande

Mel de Abelha Jandaíra A abelha jandaíra (Melipona subnitida) é uma espécie  endêmica da Caatinga, o bioma semiárido brasileiro que abrange os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Seu nome em tupi “jandiá-ira”…

Fortaleza da Abelha Mandaçaia-da-Caatinga

No Estado da Bahia, o território do Piemonte da Diamantina é inserido na caatinga (no idioma indígena tupi-guarani, floresta cinza), um ecossistema presente exclusivamente na região do semiárido brasileiro.   É nesse território que se encontra a abelha melipona quadrifasciata anthidioides, uma…

Fortaleza do Maracujá-da-Caatinga

O território Sertão do São Francisco (TSSF) encontra-se no extremo norte da Bahia do Semiárido do Nordeste brasileiro onde predomina a Caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro, portanto grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do…

Fortaleza do Licuri

Informations about Licuri in English Informazioni su Licuri in italiano No semi-árido baiano é impossível não reconhecer de longe a palmeira do licuri (Syagrus coronata) com o cacho carregado de frutos verdes. De porte imponente, são conhecidas como as palmeiras solitárias da…

Fortaleza do Waraná Sateré-Mawé

Sobre o Waraná Sateré-Mawé O guaraná, fruto comumente conhecido no mundo todo, tem, na verdade, um nome originário no Brasil: waraná. Waraná é o nome originário, no idioma Sateré-Mawé, do qual deriva, em português, a palavra guaraná. Trata-se da planta como um…

Fortaleza do Baru do Urucuia Grande Sertão

Baru do Urucuia Grande Sertão O fruto do baru, de cor marrom-claro, apresenta tamanho muito variado podendo medir entre 1,5 a 5 cm de comprimento e tem apenas uma semente (entre 1 a 3,5 cm). A polpa e a amêndoa do baru…

Fortaleza do Umbu

Sobre o Umbu  Também conhecida como imbú, esta fruta é nativa do nordeste do Brasil e é típica da caatinga, o sertão desta região semi-árida. O nome vem de uma palavra do idioma dos índios Tupi Guarani, ymb-u, que significa "árvore que…

.

Baixe
gratuitamente
a publicação
“As Fortalezas
Slow Food”

Como criar uma Fortaleza, estabelecer
relações com os produtores e
organizar as atividades do projeto.

(PDF de 4 Mb)