Senhora descascando pequi

Lançamento do Observatório da Economia da Sociobiodiversidade (ÓSocioBio)

Foto: ISPN

No dia 01/06, o Observatório da Economia da Sociobiodiversidade (ÓSocioBio) foi lançado no Congresso Nacional, por meio da parceria de instituições da sociedade civil com a Frente Parlamentar Ambientalista. À frente dessa iniciativa está o Instituto Socioambiental (ISA), Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN) e WWF-Brasil, assim como, o Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) e o Memorial Chico Mendes. A reunião de lançamento pode ser conferida no link: e contou com falas importantes do Dione Torquato (CNS), do deputado federal Nilto Tatto (SP) e de colegas de diversas instituições. A carta de apresentação do observatório pode ser acessada A carta de apresentação do observatório pode ser acessada neste link.

O movimento Slow Food, que é membro do observatório, tem acompanhado o debate de formação e o considera estratégico para o desenvolvimento das cadeias de valor que contribuam para o desenvolvimento territorial e a garantia de alimentos bons, limpos e justos para todos. Para o coordenador de parcerias institucionais e mobilização de recursos da Associação Slow Food no Brasil, Pedro Xavier, o ÓSocioBio, “por reunir ONGs socioambientalistas, movimentos sociais e populações tradicionais do Brasil, permite a  potencialização das incidências políticas para garantir sustentabilidade no desenvolvimento socioeconômico brasileiro, sobretudo para Povos e Comunidades Tradicionais”.

Recentemente a Associação Slow Food do Brasil estabeleceu uma parceria para o desenvolvimento do projeto Sociobiodiversidade Amazônica com a Agência de Cooperação Técnica da Alemanha (GIZ). Este projeto acontece nos estados do Amazonas, Acre e Pará ao longo de 2022 e 2023 e tem apoio do projeto Bioeconomia e Cadeias de Valor, desenvolvido no âmbito da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da parceria entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, com apoio do Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ) da Alemanha. Esperamos contribuir para o desenvolvimento de algumas cadeias de valor da sociobiodiversidade inseridas nesse projeto e no desenvolvimento de políticas públicas para a agricultura familiar, em especial da alimentação escolar.

Desta carta destacamos o seguinte trecho que consideramos estratégico para o desenvolvimento da economia da sociobiodiversidade:

“A economia da sociobiodiversidade, em contraste com a narrativa emergente da bioeconomia, tem como cerne a diversidade de seus povos, comunidades e territórios, a valorização dos conhecimentos tradicionais e da biodiversidade, o cuidado com o meio ambiente e os modos de vida. Também o protagonismo de mulheres e o estímulo ao engajamento da juventude distinguem a organização social que dá sustentação às cadeias da sociobiodiversidade e informam sobre o projeto de futuro que elas postulam: o de uma sociedade mais justa e democrática.

A qualificação das cadeias de produtos da sociobiodiversidade, com mais oportunidades de geração de renda, conciliadas à conservação dinâmica da biodiversidade, promove a manutenção de jovens em seus territórios e a preservação de suas próprias culturas. No caso das mulheres, são destacadas as interrelações entre o território, a saúde de seus corpos e de suas comunidades. Sendo assim, a participação e protagonismo de mulheres, tanto quanto a de jovens, nos espaços de tomada de decisão são fundamentais para a formulação de políticas e estratégias de governança, planejamento e gestão dos territórios, do meio ambiente, da produção e dos conhecimentos tradicionais associados. Tais políticas e estratégias devem então garantir a permanência no território, a segurança alimentar, a saúde pessoal e comunitária desses sujeitos, a valorização dos seus modos de vida e de auto organização, ao lado da inclusão socioprodutiva e do estabelecimento de preços justos para os produtos da sociobiodiversidade.”

Leave a Comment:

Últimas notícias

Visual Portfolio, Posts & Image Gallery for WordPress

Dona_joana_manue_foto_Jussara_Dantas

Três vezes manuê

Date 1 dezembro, 2022
O manuê ou manauê é um bolo de milho e melado de cana com muito sabor e muita história. Faz parte do...

WhatsApp-Image-2022-11-17-at-16.22.06

“É preciso mudar radicalmente o sistema alimentar vigente”, defende Carlo Petrini, fundador do movimento Slow Food, em evento realizado em São Paulo no início de novembro de 2022.

Por mais ativismo alimentar na gastronomia

Date 18 novembro, 2022
“É preciso mudar radicalmente o sistema alimentar vigente”, defende Carlo Petrini, fundador do movimento Slow Food, em evento realizado em São Paulo...

taioba Festival Arca do Gosto 2016

Festival Arca do Gosto

Date 16 novembro, 2022
O Festival Arca do Gosto é um festival ecogastronômico voltado para a sensibilização de restaurantes e comensais sobre a biodiversidade e os...